O que é o NPS e o que isso significa para o seu negócio?

O que é o NPS e o que isso significa para o seu negócio?

Tempo de leitura: 17 minutos

Você está buscando entender o que é NPS e como aplicá-lo em sua empresa? Tudo bem, ao final desse artigo eu aposto que você estará craque no assunto e saberá alguns prós e contras dessa métrica mundialmente conhecida.

Mas antes, eu preciso te fazer uma pergunta…

“O que você faz quando precisa escolher o seu próximo destino de férias? Ou como você define se vai comprar tal produto, ou contratar um serviço?”

Bom, não sei você, mas eu costumo fazer duas coisas. Primeiro, eu consulto o produto pela internet, e segundo, peço indicações ou recomendações para meus amigos.

Recomendações de amigos e familiares são incrivelmente valiosas para seus clientes. De acordo com o Relatório Global de Confiança em publicidade da Nielsen, 83% dos entrevistados disseram que confiam nas recomendações de familiares e amigos mais do que qualquer outra forma de publicidade.

Então mesmo se você fizer tudo certo e tiver o melhor produto do mercado, uma simples experiência ruim do um cliente com a sua marca, pode lhe custar muito caro.

Geralmente, um cliente satisfeito conta para 3 pessoas sobre a experiência positiva na sua empresa. Ao passo que um cliente insatisfeito pode relatar para 11 pessoas sua experiência negativa. E definitivamente, a propaganda negativa não é um bom negócio para a sua empresa.

Hoje em dia com o “buzz” das mídias sociais, principalmente nos dispositivos móveis, seus clientes podem rapidamente compartilhar recomendações e avaliar negativamente seu negócio, apenas pressionando um botão.

Além de ficar muito mais rápido essa coleta de feedbacks, é imprescindível focar na resolução de experiências negativas, para tornar esses clientes em evangelizadores da sua marca.

E é nesta etapa o NPS entra em ação, como um sistema para melhorar a experiência dos clientes.

Vamos falar mais sobre isso?

O que é NPS?

O NPS® ou Net Promoter Score é uma métrica desenvolvida para medir os níveis de lealdade do cliente, criada em 2003 pelo consultor da Bain & Company, Fred Reichheld, em colaboração com a Satmetrix.

O objetivo era determinar uma pontuação consistente e facilmente interpretável, que pode ser comparada ao longo do tempo entre diferentes indústrias. Além disso, Fred sempre quis justificar a relação entre a lealdade dos clientes e crescimento das empresas.

Basicamente, a métrica avalia quanto o respondente recomenda uma determinada empresa, produto ou serviço para amigos, familiares ou colegas. A idéia é simples: se você gosta de usar um produto ou fazer negócios com uma determinada empresa, você deseja compartilhar essa experiência com outras pessoas, certo?

A ampla disseminação do NPS se deve a simplicidade e a confiabilidade da metodologia. Além disso, a métrica é utilizada por grandes marcas como Apple, Airbnb, Netflix, Amazon, que direcionam o foco no cliente, e se diferenciam de seus concorrentes.

Quando foi desenvolvido o Net Promoter Score?

Os estudos da métrica NPS foram iniciados no ano 2000, mais especificamente por Fred Reichheld, um sócio da empresa que liderava a prática de fidelização de clientes na época.

O conceito surgiu após décadas de experiência de campo e pesquisa de mercado com clientes, assessorando altos executivos de empresas em temas de fidelidade e crescimento de clientes.

Percebendo as limitações da abordagem tradicional de pesquisas com clientes, sendo altamente complexa, demorada, trabalhosa e com baixas taxas de resposta, Fred Reichheld embarcou sua equipe de consultores para encontrar uma pergunta definitiva, que poderia revelar a ligação entre a experiência do cliente e o crescimento dos negócios.

O projeto de pesquisa gerou um artigo publicado na revista Harvard Business Review, em 2003, chamado “The one number you need to grow”.

Resumindo, as descobertas revelaram a pergunta definitiva: “Qual a probabilidade de você recomendar nossa empresa / produto / serviço a um amigo ou colega?”

O sucesso do trabalho e a rápida adoção da métrica nas organizações em todo o mundo incentivaram a equipe a desenvolver mais a métrica em um modelo de gerenciamento mais amplo.

Fred Reichheld e Rob Markey publicaram posteriormente dois livros: The Ultimate Question: Driving Profits and True Growth , em 2006 e The Ultimate Question 2.0: How Net Promoter Companies Thrive in a Customer-Driven World em 2011.

Cálculo NPS

A pergunta Net Promoter Score é fácil. Em uma escala de 0 a 10, você pergunta aos clientes:

“De 0 a 10, o quanto você recomendaria o Gorila App para seus amigos ou familiares?”

Dependendo de sua resposta, os clientes serão divididos em três categorias com base no Net Promoter Score:

Promotores (pontuação 9-10) são entusiastas leais que continuarão comprando e recomendando seu produtos a outras pessoas, alimentando o crescimento do seu negócio.

Neutros (pontuação 7-8) são clientes relativamente satisfeitos que compram com média frequência, e estão vulneráveis a ofertas competitivas.

Detratores (pontuação 0-6) são clientes insatisfeitos que podem danificar sua marca e impedir o crescimento através do boca-a-boca negativo.

Sabendo das três categorias em que seus clientes estão, o próximo passo agora é calcular o NPS da sua empresa.

Para isso, você precisa subtrair a porcentagem de detratores, da porcentagem de promotores, obtendo assim, uma pontuação entre -100 a 100.

Zonas de classificação

De acordo com a porcentagem obtida no Net Promoter Score, é possível classificar as empresas em quatro zonas de classificação, que indicam o quão bem estão as empresas em relação à satisfação de seus clientes. Elas são:

Quanto mais alto o seu Net Promoter Score, mais leais e satisfeitos serão os seus clientes.

Uma empresa com um NPS de -100 só tem clientes insatisfeitos e é improvável que cresça (ou mesmo continue operando por muito tempo), enquanto uma empresa com um índice NPS de 60 a 100 tem um exército inteiro de clientes leais e extremamente satisfeitos.

Crítico (-100 – 0)

Como regra geral, um NPS negativo indica que sua empresa tem muito trabalho a fazer para melhorar a experiência do cliente. Essa pontuação significa que a maioria de seus clientes não estão nem um pouco contentes com o seu produto ou serviço.

Aperfeiçoamento (1 – 30)

Uma pontuação de 1 a 30, significa que sua empresa pode melhorar. Neste estágio seu público basicamente se encontra divido em relação a satisfação com seu produto ou serviço. A dica aqui é mapear os pontos de dor encontrados na pesquisa, e agir em cima deles!

Qualidade (31 – 70)

No estágio de qualidade você já deve estar conseguindo identificar um aumento em relação ao crescimento de lucros e feedback dos clientes. Apesar de ter trabalho pela frente, você já está com centenas ou milhares de clientes satisfeitos com seu produto ou serviço.

Excelência (71 – 100)

Com um NPS de 71 ou mais, é provável que você esteja gerando uma quantidade considerável de crescimento a partir de referências de clientes. Quanto mais alta sua pontuação, mais provável que as indicações dos clientes se tornem uma grande fonte de novos leads, e gerem mais receita para sua empresa.

Guia Definitivo NPS 2.0

O que é uma boa pontuação NPS?

Apesar dos indicadores acima darem uma visão geral sobre os objetivos a serem alcançados, eles não são pontuações absolutas do mercado, e também não são oficiais. Pra ser honesto, o benchmark do NPS é um processo muito variável.

No entanto, o que conta como uma boa pontuação no NPS depende do setor ao qual sua empresa pertence, da metodologia aplicada e do canal de pesquisa (e-mail, aplicativo, SMS, web).

Para provar isso, vamos dar uma olhada nos exemplos a seguir. De acordo com um estudo sobre benchmarks NPS de 2018, desenvolvido pela Temkin, o Net Promoter Score médio para revendedores de automóveis encontra-se na faixa de 39, sendo 20 a menor pontuação, enquanto o NPS médio de provedores de serviço está na faixa de 0, sendo o menor -16 e o ​​mais alto 19.

Isso significa que não se pode dizer muito sobre uma empresa apenas observando seu NPS absoluto, sem considerar seu desempenho relativo naquele segmento. Enquanto para algumas empresas um NPS de 30 pode ser o pior da indústria, para outros, pode estar sendo classificado entre os líderes de mercado.

Se você abordar o NPS de uma perspectiva quantitativa, suas expectativas provavelmente não serão atendidas. Em vez disso, veja o NPS como uma maneira de ler as mentes de seus clientes e implementar práticas recomendadas para aumentar a satisfação dos clientes.

Mas por que usar o NPS?

É muito importante saber o que seus clientes pensam sobre a sua empresa, quais são os fatores positivos e o que precisa ser melhorado.

Veja a seguir, alguns pontos que explicam o uso do NPS:

#1 Simples e rápido

Basta uma simples questão para determinar sua pontuação do NPS, além disso, possui grande facilidade em calcular e interpretar os dados da pesquisa.

#2 Quantificável

A gerência terá dados palpáveis para ver o quanto a sua empresa está se saindo bem com uma métrica simples, que são fáceis de entender para todos.

#3 Padronizado

Amplamente conhecido como o padrão para medir e melhorar a lealdade dos clientes, a pontuação do NPS pode ser facilmente comparada com concorrentes da mesma indústria ou país.

Essa prática ajudará você a entender melhor sua situação atual, e como estão as outras empresas do mesmo segmento.

#4 Visão macro

A métrica revela o sentimento do cliente em relação à qualidade do seu produto ou serviço, a prontidão do suporte ao cliente, a facilidade de uso da sua aplicação, a eficiência dos processos de negócios particulares e muito mais.

#5 Direcionamento

Entender as necessidades e expectativas de seu público é o que deve orientar sua empresa em direção das mudanças e melhorias. O NPS é uma excelente fonte de feedback sobre como você pode melhorar seu produto ou serviço.

Detectar bugs, evitar erros comuns em um estágio inicial do cliente e priorizar tarefas apresentando ideias adicionais de recursos, estão entre os insights valiosos que você obterá.

Net Promoter Score e Net Promoter System

Até então, o termo que a maioria das pessoas está familiarizado é o Net Promoter Score, que é o método para medir a lealdade dos clientes, certo?

Mas após obter os resultados da pesquisa, quais serão os passos? Quais serão as ações sobre o cálculo NPS?

Quando você incentiva seu cliente a registrar sua opinião sobre seu produto ou serviço, você abre um loop (ciclo) que, eventualmente, precisará ser fechado.

Esse fechamento normalmente acontece no momento de dar retorno para o cliente sobre a opinião que ele registrou. Mas essa tarefa nem sempre é fácil, pois exige controle e organização. Por isso, foi criado o Sistema Net Promoter.

O Net Promoter System, é a metodologia do NPS sendo levada ao próximo nível, transformando resultados em ações focadas no feedback dos clientes.

O sistema foca no fechamento de loop, que resumidamente, é a ação que deve ser tomada após resposta da pesquisa de forma a resolver o problema do cliente, caso tenha reclamado, e do colaborador que realizou o atendimento.

Fechamento de Loop Externo:

O fechamento de loop externo busca priorizar de maneira amigável, a solução mais fácil e rápida para o cliente, para torná-lo um consumidor fiel.

Um exemplo muito legal de fechamento de loop externo que posso compartilhar, foi com o Nubank.

Imagine que você trabalhe no atendimento de um banco e receba a mensagem de um cliente dizendo que seu cartão de crédito novo foi comido pelo cachorro. Qual seria sua reação? Ou melhor, que reação o banco onde você trabalha admitiria que você tivesse?

Pois bem. O atendente do Nubank que recebeu essa solicitação, não somente enviou o novo cartão, como enviou também um petisco roxo para o cachorro degustar. Legal, não é? Não foi à toa que esse caso acabou sendo destaque nas redes sociais! Confira os detalhes aqui.

Fechamento de Loop Interno:

O fechamento de loop interno permite que os times que estão na linha de frente compreendam e avaliem sua performance. O objetivo é simples: otimizar e elevar a qualidade do serviço prestado.

Agora vamos imaginar um exemplo de fechamento de ciclo interno.

Nesta situação, houve uma queixa de um cliente sobre um atendimento insatisfatório. O próprio cliente aborda a gerência se queixando da performance de um colaborador.

Como o cliente foi até o gerente para fazer essa queixa, será o gerente quem irá solucionar a situação com o cliente e fechar o ciclo externo. Já o ciclo interno também precisa receber atenção.

O fechamento de ciclo somente será completo quando o colaborador receber o feedback por parte do gerente e ambos encontrarem uma solução interna para que esse tipo de situação não volte a acontecer.

Dica: É importante realizar o fechamento de ciclo com todos os clientes, não apenas com detratores e neutros, mas também com os promotores. Afinal, o reconhecimento e agradecimento pelo feedback, também é considerado um fechamento de ciclo.

Como aplicar o Net Promoter Score

Nesse momento, você sabe quais perguntas fazer e como calcular sua pontuação, certo?

Para o sistema NPS funcionar e gerar resultados palpáveis para sua empresa, é necessário medir e analisar o feedback dos clientes de maneira contínua. Confira este passo a passo:

#1 Segmente o público-alvo

O pontapé inicial para fazer o NPS acontecer, é segmentar o público para quem você irá enviar a pesquisa. Nesta etapa, faça as seguintes perguntas:

  • A pesquisa será enviada para todos os clientes?
  • Faz sentido este grupo de pessoas receber minha pesquisa NPS?
  • Quantas vezes o cliente/usuário interagiu com o meu produto?
  • Em caso B2B, este é o melhor contato para ser enviado? (Influenciador)

Descreva quem será esse público e como você irá conseguir segmentá-lo.

#2 Defina o ponto de contato

Após a segmentação, é necessário escolher como você irá enviar a pesquisa. Você pode começar olhando para sua base de dados.

Que dados de contato você possui de seus clientes? Qual é o melhor canal para conseguir falar com eles?

Algumas empresas usam SMS, e-mail, redes sociais – outras aplicam o questionário diretamente em seu software. Escolha o meio que faz mais sentido para você dentro das opções que você possui.

#3 Faça as perguntas certas

Adapte as perguntas para o cenário da sua empresa. Nossa sugestão é que você faça entre uma ou duas perguntas.

A prioritária é a quantitativa, que pode ser: “O quanto você recomendaria esta solução para um amigo ou colega?”.

Esse tipo de pergunta ajudará você a captar os números que você precisa para fazer comparações quantitativas quanto ao desempenho da sua solução na visão do cliente.

A segunda pergunta é a qualitativa. Ela funciona para entender o que motivou o cliente a dar essa nota.

Dependendo de como for formulada, ela pode até mesmo ajudar você a identificar possíveis gargalos da empresa e transformá-los em um plano de ação.

Uma boa pergunta de acompanhamento é: “Agradecemos muito pelo seu feedback. Você pode nos contar o que o levou a dar essa nota?”.

#3 Envie sua pesquisa

O envio da sua pesquisa depende do ponto de contato, que falamos no anteriormente. Basicamente, a pesquisa pode ser enviada por e-mail, via web, inserida via iframe, via SMS, ou pode até ser feita de maneira automatizada.

O canal de envio depende da estratégia da sua empresa e do tipo de canal que você considera ideal para seu cliente. Caso tenha dúvida quanto ao melhor meio, teste diferentes pontos de coleta, para ver qual canal tem maior taxa de resposta.

#4 Tempo e Frequência

Não há regra fixa para a definição de tempo e frequência de aplicação do NPS. Você pode determinar o que acredita se encaixar melhor com a sua realidade, tendo em mente seus próprios relatórios.

Em nossa experiência, percebemos que para soluções SaaS que utilizam pesquisa relacional, uma avaliação a cada trimestre pode ser suficiente. Assim, é possível incluir esse índice nos marcos do time.

Outra opção é fazer uma programação para que a pesquisa apareça para cliente a cada fechamento de ciclo de 90 dias. Nesse caso, a cadência acontece dentro da perspectiva do cliente, considerando seu ciclo de vida.

Para modelos de negócios transacionais, procure pesquisar o cliente logo após uma compra ou evento, mas com tempo necessário para ele usar e refletir sobre a compra.

Opcionalmente, para clientes mais expressivos, você pode definir uma cadência de pesquisas. Um bom exemplo para esse modelo é: 7 dias após a compra, 6 meses após a compra, e 12 meses após a compra.

#5 Acompanhamento e otimização

A chave do NPS não está na métrica em si, mas no fechamento de ciclo que você faz com seus clientes ou colaboradores após ação.

O número respondido é apenas um indicativo da expectativa vs realidade que o cliente teve com a sua marca.

O real resultado irá acontecer quando você conseguir usar esse número como indicativo da experiência, em relação às mudanças que você tem feito para ir de encontro aos desejos de seus clientes. Por isso, aproveite todos os insights provenientes das variações do seu índice do NPS.

Conclusão

Embora o NPS tenha seus fãs e críticos, a coisa mais importante a lembrar é que os clientes têm mais poder do que nunca para expressar suas opiniões, que podem criar ou danificar sua marca.

De qualquer forma, vale lembrar que o NPS não deve ser sua única fonte de informações sobre a experiência dos clientes. O ideal é diversificar as métricas para ter uma visão geral da operação, além de identificar diferentes perspectivas do negócio.

Afinal, seus clientes usarão canais variados para registrar dúvidas, frustrações e elogios – e cabe a você manter-se ativo nesses canais também.

O mais importante é lembrar que o NPS irá gerar dados muito objetivos e de fácil comparação, perfeitos para acompanhamento e, por isso, deve ser utilizado continuamente pelas empresas.

Para encerrar, o NPS é um ótimo ponto de partida justamente por sua simplicidade. Após a análise dos resultados, o trabalho real é agir sobre os feedbacks coletados, para começar a melhorar sua organização e desenvolver as ações necessárias para melhorar o NPS.

Este será um projeto de longo prazo, mas o NPS permite que você avalie perfeitamente em qual etapa do processo de crescimento a sua organização está.

Ficou interessado em começar a medir o NPS na sua empresa também? Conheça o Gorila App – Software completo para a gestão da experiência de clientes e colaboradores!

Planilha NPS
Deixe aqui seu comentário!

29 Comentários






























Comentários encerrados.